sábado, 16 de outubro de 2010

A biologia da crença

Bruce Lipton, biólogo americano, descreve em seu livro "A biologia da crença" como as reações químicas dos processos celulares são influenciadas pelos nossos pensamentos. Infelizmente, ainda não tenho esse livro, mas já dei uma olhada no preview disponível no books.google.com. Transcrevo abaixo para vocês um trecho do epílogo que achei bacana. Nele, o autor fala sobre o seu momento "ahá", quando seus estudos científicos ultrapassaram as fronteiras da vida material e evoluiram para o mundo espiritual.

"Sei que para muitas pessoas as conclusões que apresentarei a seguir são meramente especulativas. As que apresentei nos capítulos anteriores são baseadas em mais de 25 anos de estudo de clonagem de células e nas novas e impressionantes descobertas que estão reescrevendo a história de nossa compreensão sobre os mistérios da vida. As conclusões que ofereço neste Epílogo também se baseiam em meu conhecimento acadêmico. Não se trata de mero arroubo ou de fé religiosa. Sei que os cientistas convencionais vão considerá-las inapropriadas porque envolvem a questão do espírito, mas tenho plena consciência de que devo apresentá-las por dois motivos.


O primeiro é uma regra filosófica e científica chamada "a navalha de Occam". Segundo essa regra, quando várias hipóteses são apresentadas para explicar um fenômeno, a mais simples é a que deve ser considerada primeiro. A nova ciência da membrana mágica, em conjunto com os princípios da física quântica, oferece a explicação científica mais simples não apenas para a medicina alopática mas também para a filosofia e prática da medicina complementar e da cura espiritual. Além disso, depois de tantos anos estudando e aplicando a ciência que apresento neste livro, posso assegurar que ela tem o poder de mudar vidas.

A ciência me levou a um eufórico momento de descoberta bem parecido com a conversão espiritual descrita pelos místicos. Lembra-se da história bíblica de Saul, que foi derrubado de seu cavalo por um raio? Bem, não fui atingido por um raio dos céus caribenhos, mas entrei na biblioteca correndo como um louco porque a consciência do processo da membrana foi "baixada" (literalmente um download) em minha consciência durante aquela madrugada e me mostrou que somos todos seres imortais, espirituais e que existimos independentemente de nosso corpo. Foi como se eu ouvisse uma voz dentro de mim dizendo que eu vivia de acordo com preceitos equivocados de que os genes controlam a biologia e que a vida termina quando nosso corpo morre. Tinha passado anos estudando os mecanismos de controle molecular dentro do corpo físico e naquele momento percebi que os "interruptores" que controlam a vida são ligados e desligados por sinais do ambiente... do universo

Você pode achar estranho que um cientista descubra, em meio aos seus estudos, a espiritualidade. Em círculos acadêmicos a palavra "espírito" provoca a mesma reação que a palavra "evolução" nos círculos fundamentalistas. Como se sabe, espiritualistas e cientistas têm visões completamente diferentes da vida. Quando um espiritualista enfrenta problemas, recorre a Deus ou às forças invisíveis para obter ajuda. Já um cientista, vai até seu laboratório ou consultório e toma medicamentos. Só consegue obter alívio por intermédio das drogas.

Posso afirmar categoricamente que a ciência me levou à espiritualidade, pois as descobertas da física e do mundo das células mostram cada vez mais a existência de um elo entre ciência e espiritualidade, duas áreas completamente distintas desde a época de Descartes, há alguns séculos. Mas tenho certeza de que quando as duas forem novamente reunidas teremos um mundo muito melhor."

Observação: os trechos destacados foram grifados por mim.
.

4 comentários:

  1. " Meus amigos, uma falsa ciência gera ateus, mas a verdadeira ciência leva os homens a se curvar diante da divindade..." (Voltaire)

    ResponderExcluir
  2. Ciência para mim é, sobretudo, isso: não descartar hipótese nenhuma. Estes são os mais crívies cientistas que conheço. Parabéns pelo excelente artigo, Adriano! Abraços. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  3. Olá Adriano!

    Parabéns pelo texto! Cheguei até aqui por indicação do Cacá. Ele sabe da minha fascinação por esse tema.

    Convido-o a visitar minhas duas últimas postagem que falam justamente sobre isso: Ciência x Espiritualidade.

    Aqui estão os links:

    http://cronicasiagudas.blogspot.com/2010/10/o-endereco-certo.html

    http://cronicasiagudas.blogspot.com/2010/10/ciencia-verdades-e-mentiras.html

    Um Grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Olá amigos Bwana, Cacá e Sueli,

    Muito obrigado pelos comentários!!!

    @Sueli, visitei os links que você me indicou, os textos são excelentes. Fiz um comentário em um deles.

    Abraços!
    Adriano.

    ResponderExcluir