quarta-feira, 17 de março de 2010

Mantenha o Respeito

Da lista de mandamentos que aprendi quando criança, estou adotando apenas dois para a minha vida: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a mim mesmo. Na verdade, todos os outros mandamentos estão contidos nestes dois. Foi Jesus quem resumiu assim e ficou ótimo! Bem sucinto e objetivo. Está certo que, no início, a gente acaba achando que esse negócio de amar o próximo é meio esquisito, ai, ui, ui. Quando o próximo é da família ou amigo, vá lá. Mas como é que a gente faz para amar as pessoas que nem conhece direito? Que encontramos por aí no dia-a-dia? E amar o inimigo então? Onde já se viu isso?! Eu tinha uma porção de dúvidas. Até que um dia ouvi um palestrante trocar o verbo amar por respeitar.

Respeitar o próximo!!! Não é amar no sentido em que estamos acostumados. Amar a esposa, o marido, o namorado, a mãe, o pai, o tio, a tia, os irmãos, os amigos, o cachorro e o gato. É no sentido de tentar compreender o ponto de vista da outra pessoa. Colocar-se no lugar dela. Não agredir, não maltratar, não diminuir, não falar mal, nem pela frente, muito menos pelas costas. Como você se sentiria se estivesse no lugar do outro? E se também te agredissem, maltratassem, diminuíssem, falassem mal de você, que sentimentos surgiriam no seu coração? Questionar-se sobre isso antes de falar e de agir, assim funciona o mandamento.
                                                                                            
Vale lembrar que não apenas ações e palavras têm força, mas também pensamentos. Assim já dizia a sabedoria das nossas tataravós. Existe até uma questão física envolvida nisso, embora seus mecanismos ainda não sejam completamente conhecidos. Basta lembrar que os pensamentos geram impulsos elétricos no cérebro, que por conseqüência geram campos eletromagnéticos no espaço. A intensidade é baixa. Mas são muitos os pensamentos voando por aí. Os bons espalhando o bem e os maus como que distribuindo bofetadas. Por isso, vigiem seus pensamentos para que sejam sempre bons. Isso faz bem até para a própria saúde! Afinal, acredita-se que maus pensamentos têm influência nociva sobre as defesas imunológicas. Quem já assistiu ao filme A Guerra dos Mundos com Tom Cruise? Ele mostra que só não estamos constantemente doentes devido às nossas defesas. Não podia ser diferente, pois respiramos vírus e bactérias o tempo todo. Então não custa nada manter os pensamentos limpos. Isso vale até para você que não acredita nessas coisas. Ninguém deveria ficar pensando mal dos outros mesmo. Nem os céticos.

Eu sei que não é fácil. Falar é mais simples que fazer. Mas quando em conflito direto com outras pessoas, vamos ao menos tentar nos colocar no lugar delas para compreender suas reações. Ninguém está 100% certo, nem 100% errado. Aposto, sem medo de perder, que todo mundo tem considerável parcela de culpa em qualquer conflito. E quando observamos os arranca-rabos de terceiros, para que tomar partido de um ou de outro?! Na maioria das vezes a gente nem ouve as duas partes! Sem contar que o objetivo é ajudar a minimizar os prejuízos emocionais e não jogar mais lenha na fogueira. Claro que devemos oferecer o ombro aos amigos, sem omissão. Mas demonstrar apoio deixando escapar palavras de ofensa aos “adversários” só atrapalha. Isso é desrespeitar os "inimigos". Capiche?! As críticas inflamam o ódio. Por que incentivar sentimentos negativos em quem a gente gosta? Para fazer a pessoa ficar mais brava? Ficar triste? Adoecer? Desnecessário. Para ajudar de verdade, temos que estimular pensamentos de paz, compreensão e carinho.

Pessoal, incentivar a discórdia é como atiçar os galos numa rinha de briga. Se os nossos galos forem perdedores, eles vão se machucar. E se os nossos galos forem vencedores, também!!! Por isso temos que acabar com as rinhas. Promover o respeito mútuo. O amor ao próximo como gostaríamos nós mesmos de recebê-lo. Não basta ficar repetindo que “nós perdoamos a quem nos tem ofendido” da boca para fora. Chega de brincar de papagaio. Vamos colocar em prática!

4 comentários:

  1. Não sei qual é o segredo....alguma mensagem subliminar???

    ResponderExcluir
  2. Muito bom !
    Respeitar, se colocar no lugar do outro, no meu entender chama-se compaixão!
    o sol não brilha apenas para quem ele gosta, a flor não exala o seu perfume apenas para os bons.
    então, parafraseando os iluminados:
    "o amor não é um evento, uma conduta ...
    o amor é um estado de espírito"
    é possivel amar a todos, além do nosso circulo familar ou de amizades, mas falta muito, muitissimo para chegarmos lá.
    numa outra oportunidade tratamos mais do tema.
    um grande abraço
    Chiquito

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Fernanda e Chiquito pelos comentários.

    ResponderExcluir
  4. comentário 2 - ver as situações sob outro foco

    porque gastar energia avaliando/se irritando com o que as demais pessoas falam de nós !
    isto não tem a mínima importância.
    veja texto de Mario Quintana sobre a calunia:

    "que bom que as pessoas nos caluniam,
    que seria de nós se elas falassem a verdade "

    ainda tem muito comentário sobre o tema.
    até a próxima.
    abraço
    Chiquito

    ResponderExcluir